Templo do Céu

templo

O Templo do Céu, situado em Pequim, foi criado em 1420 (reconstruído em 1889 e 1530). É o centro de uma cerimônia de confirmação do poder temporal do imperador e de sua autoridade na intervenção junto aos deuses, em busca de reparação, providencia futura e colheita farta.
A estrutura do templo, a plataforma elevada, sua relação como os outros edifícios que ficam dentro do recinto sagrado e sua posição dentro da cidade são predeterminados holisticamente, numa tentativa de harmonizar as forças naturais e as divinas. O templo fica sobre um plataforma de três níveis com 8 metros de altura, enfatizando a ligação mediadora entre o céu e a terra.

O objetivo fundamental da arquitetura sacra é criar um domínio mediador entre Deus e a humanidade. A relação cultural entre fertilidade e mortalidade é comum a todos os povos, e, instintivamente, a expressão dessa relação é simbolizada pela sucessão do dia e da noite, pelo movimento cíclico do sol e pela mudança das estações.
A aferição desses ciclos pela observação do sol e das estrelas quase sempre produziu uma geometria sagrada, muitas vezes usada como principio determinante no planejamento de edifícios religiosos.

A orientação do templo foi estabelecida por uma bússola magnética, em uso desde o século VIII, antecipando seu uso em navegação. A bússola criada para a pratica de Feng Shui tem escalas complexas, usadas para interpretar o alinhamento mais oportuno dos aspectos do meio ambiente e das forças naturais. Elas são capazes de compensar as variações periódicas do alinhamento polar.


voltar