Benefícios para a Saúde com o Tai Chi Chuan - parte II
Data: 01/08/2013 - Fonte: Harvard Medical School
Tai Chi para problemas de saúde.
O Tai Chi Chuan é considerado benéfico para amenizar diversos problemas de saúde, quando aliado aos tratamentos convencionais. Veja abaixo:

Artrite: Em um estudo de 2008, apresentado em reunião da Universidade Americana de Reumatologia na Universidade Tufts, o grupo de 40 pacientes que praticou o Tai Chi Chuan durante uma hora/dia durante 12 semanas teve diminuição das dores, melhora do humor e da condição física – melhora esta maior do que os exercícios de alongamento padrão feito pelos pacientes com osteoartrite aguda no joelho. Já o estudo coreano publicado em 2008 no “Evidence-based Complementary and Alternative Medicine” comprovou que a prática do Tai Chi durante 8 semanas - seguida de mais 8 semanas de prática em casa, melhorou significativamente a flexibilidade e diminuiu o processo da doença em pacientes com espondilite anquilosante, um tipo de artrite inflamatória muito dolorida e debilitante que afeta a coluna vertebral.

Baixa densidade óssea: Em seis estudos de controle realizados pelo Dr. Wayne e outros pesquisadores de Harvard, o Tai Chi revelou ser uma forma segura e efetiva para a manutenção da densidade óssea em mulheres na pós-menopausa. Um estudo de controle do Tai Chi com um grupo de mulheres com osteopenia (diminuição da densidade óssea menos severa que a osteoporose) está em andamento no Centro de Pesquisas Osher e no Centro Médico Beth Israel em Boston.

Câncer de Mama: O Tai Chi tem potencial para melhorar a qualidade de vida e habilidades funcionais (capacidade física em realizar tarefas diárias, como atividades caseiras ou exercícios) das mulheres acometidas pelo câncer de mama, e pelos efeitos colaterais do tratamento. O estudo da Universidade de Rochester, publicado na Medicine and Sport Science em 2008, comprovou que a qualidade de vida e a habilidade funcional (incluindo capacidade aeróbica, força muscular e flexibilidade) aumentou em mulheres com câncer de mama que praticaram o Tai Chi durante 12 semanas, enquanto que em outro grupo onde as mulheres tiveram somente terapia de apoio, estes índices decresceram.

Doenças cardíacas: Um estudo feito pela Universidade Nacional de Taiwan, com 53 pessoas, revelou que a prática do Tai Chi durante um ano aumentou significativamente a capacidade de exercitar-se, diminuiu a pressão arterial e melhorou os níveis de colesterol, triglicérides, insulina e proteína reatica tipo C nos pacientes com alto risco de ter doenças cardíacas. A pesquisa, publicada em setembro de 2008 no “Journal of Alternative and Complementary Medicine” revelou também que não houve quaisquer melhoras no grupo de controle que não fez as práticas de Tai Chi.

Insuficiência cardiaca: Em um estudo-piloto feito na Universidade de Medicina de Harvard, a prática do Tai Chi durante 12 semanas, feito por um grupo de 30 pessoas, veio a melhorar a capacidade de caminhar, bem como qualidade de vida. Também reduziu os níveis sanguíneos da proteína natriurética tipo B, que é um indicador de insuficiência cardíaca. No momento, um experimento controlado com 150 pacientes está em andamento.

Hipertensão: Em 2008 foi publicada no “Preventive Cardiology” uma análise de 26 pesquisas em inglês e chinês, onde o Dr. Yeh reporta que, em 85% dos experimentos, a prática do Tai Chi reduziu a pressão arterial – com índices de melhora variando entre 3 e 32 mm Hg na pressão sistólica, e de 2 a 18 mm Hg na diastólica.

Doença de Parkinson: Um estudo-piloto conduzido pela Universidade de Medicina Washington em St. Louis, feito com 33 pessoas e publicado em outubro de 2008 no “Gait and Posture”, mostra que pacientes com Doença de Parkinson de caráter moderado a severo tiveram melhora no equilíbrio, na habilidade de caminhar e no bem-estar de modo geral, após 20 sessões de Tai Chi.

Doenças do sono: Em um estudo publicado na revista “Sleep” em julho de 2008 – feita com 112 adultos idosos saudáveis, mas com problemas moderados de sono, realizado por uma Universidade da Califórnia, em Los Angeles, o resultado obtido após 16 semanas de prática de Tai Chi foi a melhora significativa na qualidade e duração do sono, quando comparada com as recomendações padrão de higiene do sono.
Ataque cardiaco: Um estudo feito com 136 pessoas que tiveram um ataque cardíaco ao menos 6 meses antes do início da pesquisa, a prática do Tai Chi durante 12 semanas melhorou o equilíbrio estático de forma mais significativa do que o programa tradicional de exercícios, que incluía exercícios de respiração, alongamento e movimentação de músculos e articulações - feita sentado ou caminhando. Os resultados foram publicados em janeiro de 2009 na revista “Neurorehabilitation and Neural Repair”.




04/09/2017 - Informativo CONNECTIONS do Tai Chi Chuan da Família Yang - edição 4...
19/06/2017 - Ioga, Meditação e Tai Chi Chuan acalmam e revertem alterações do DNA...
01/06/2017 - Informativo CONNECTIONS do Tai Chi Chuan da Família Yang - edição 3...
22/05/2017 - Tai Chi alivia insônia em mulheres que tiveram câncer de mama...
10/04/2017 - Viagem a CHINA em Março/Abril de 2017...
05/04/2017 - Associação inaugura uma Sede de Treinamento de Tai Chi em Kunming ...
15/12/2016 - EQUILIBRIUS em Primeiro Lugar no TOP OF MIND 2016...
21/11/2016 - Seminário de Tai Chi Chuan com o Mestre Yang Jun em Nov./2016...
14/04/2016 - Tai Chi Chuan supera danos cognitivos da quimioterapia...
29/03/2016 - Tai Chi Chuan faz bem às pessoas com problemas cardíacos...

Confira todas as notícias