Montanha MianShan - China


mianshan MianShan ou Mian Shan (Montanha de Seda) é uma fantástica montanha Taoísta e Budista com templos construídos em penhascos e nas paredes das montanhas. É conhecida por suas paisagens naturais espetaculares, seus lindos templos, suas grandes cavernas e, especialmente, por suas relíquias culturais e religiosas. MianShan está localizada na cidade de Jiexiu na província de Shanxi, no norte da China, a 120 quilômetros ao sul de Taiyuan (capital da província de Shanxi). Fica a mais de 2000 metros de altitude.
Com uma história que remonta há 2500 anos, MianShan goza de paisagem natural encantadora e grande significado cultural. É um local cênico nacional com 14 zonas turísticas contendo centenas de atrações. Além disso, há vários restaurantes e hotéis que foram construídos nas escarpas íngremes das montanhas.
O mais famoso de todos os templos taoístas em MianShan é o Daluo Gong (Grande Templo). Daluo Gong abriga um grande número de textos taoístas antigos, incluindo as gravuras em madeira do Dao De Jing (Tao Te Ching). Este clássico taoísta foi escrito pelo pai do Taoísmo, Lao Tzu ou Lao Zi. Este templo foi construído e restaurado durante a dinastia Tang (618-907) e o espírito supremo do Taoísmo e outros deuses populares são cultuados lá. Daluo Gong também tem o maior depositário de sutras taoístas da China. Por causa desta grande riqueza cultural, MianShan está atraindo mais e mais seguidores taoístas.




História

Repleta de lendas e histórias antigas, a Montanha MianShan também foi chamada de Jieshan, após a morte de Jie Zitui. Sua história pode ser rastreada até o Período da Primavera e Outono, cerca de 2.500 anos atrás, quando a China consistia em vários reinos. Quando o Estado Jin (hoje província de Shanxi) estava um tumulto, um dos príncipes de Jin, Chong'er, foi exilado. Quando ele estava à beira da inanição, um de seus fiéis seguidores, Jie Zitui, o salvou cortando um pouco de carne de sua própria perna para dar para o príncipe comer.
Depois que o príncipe voltou ao trono como Duke Wen de Jin, ele gradualmente esqueceu seu salvador. Jie Zitui ficou tão triste que se retirou para MianShan e viveu em isolamento com sua mãe. Anos mais tarde, Chong'er sentiu-se tão culpado que foi para a montanha para procurar Jie. Mas seus esforços foram em vão, porque era impossível para ele subir as encostas íngremes e andar entre as árvores e infinitas colinas. Então o rei ordenou que fosse colocado fogo na montanha inteira para forçar Jie a sair do esconderijo. Mas Jie e sua mãe foram encontrados mortos na montanha, depois que o fogo foi extinto.
Para transmitir sua dor e para manter a memória viva de Jie Zitui, Chong'er emitiu uma ordem que marca o dia da morte de Jie Zitui como o dia Hanshi, que significa “dia da comida fria” em chinês. Cai um dia antes do Festival nacional de Qingming, que é realizado a cada primavera. Naquele dia, fogo ou fumo não eram permitidos, e as pessoas tinham de comer somente alimentos frios.
Foi na Dinastia Qing, cerca de 300 anos atrás, que a prática de comer comida fria foi substituída pelo Festival de Qingming, que agora se tornou uma oportunidade anual para que as pessoas possam visitar os túmulos dos familiares.
MianShan e Jie Zitui passaram a fazer parte do folclore. Desde então, os mestres religiosos e funcionários judiciais têm meditado e buscado refúgio em MianShan. Grupos de monges budistas e taoístas posteriormente construíram templos maravilhosos nas paredes das montanhas.

Lugares

As cenas espetaculares e relíquias culturais em MianShan fornecem muitas atividades aos visitantes, como assistir ao pôr do sol ou nascer do sol no Templo da Cabeça do Dragão, visitar o Templo taoísta Daluo Gong, andar na Ponte Celestial e desfrutar da beleza natural do Vale Shuitao com muitas plantas, cachoeiras e riachos. Os visitantes também podem explorar o profundo, estreito e sinuoso Vale Qixian com suas pontes suspensas. Aqueles que procuram relíquias culturais podem caminhar para o sublime Cume Senhor Jie, um lugar de adoração para Jie Zitui, também conhecido como Senhor Jie, um funcionário fiel muito conhecido na China antiga, que foi queimado até a morte em MianShan.
Além de tais cenas naturais, templos e relíquias, alguns elementos particulares religiosos foram integrados a MianShan, emprestando um sentido misterioso e encantador para a montanha durante a noite. Luzes que formam desenhos religiosos são lançados sobre a falésia no sítio de cada templo, como as 28 constelações e luzes Tai Chi, que estão intimamente associadas com o Taoísmo. Serve para trazer a luz, bênçãos e boa sorte.





















voltar